O problema verificado no Ecossistema das Finanças Sociais

A Força Tarefa juntamente com a Consultoria Deloitte mapeou os recursos disponíveis e não utilizados para o campo social.

O estudo completo você encontra AQUI.

Para o desenvolvimento do projeto, os pesquisadores identificaram os atores de oferta de capital, entendidos como fontes de recursos privados e públicos já disponíveis, que poderiam ser canalizados para financiar o campo social. Em seguida, foram identificadas as legislações e políticas públicas que fomentam o campo social.

Com isso, foram identificados os recursos disponíveis, sua destinação, as formas de acessá-los e sua utilização atual. Após foram compreendidas e sistematizadas as áreas e programas, bem como temas potenciais para as finanças sociais. Por fim, foram feitas recomendações e identificados pontos de atenção a serem observados durante as iniciativas de acesso a recursos por parte dos atores do campo das finanças sociais.

O presente estudo mapeou o montante de R$ 456,8 bilhões disponíveis para o campo social, base 2014, tendo como destaque o governo que concentra 90% deste montante, principalmente apoiado nos programas que possuem como objetivo o desenvolvimento social.

Como exemplo, citamos a questão da doação incentivada de pessoa física (aquela em que a pessoa doa para uma OSC em sua declaração de imposto de renda). O potencial em 2013 para essa modalidade de doação era de quase 6 bilhões de reais, mas somente 107 milhões foram captados pelas OSCs, ou seja, 2% de seu total potencial.

Quanto ao potencial de doação incentivada de pessoa jurídica (empresas) para OSCs, em 2013 chegou no importe de 6.8 bilhões de reais, mas somente 1 bilhão e meio foi realmente direcionada para o campo social.

Doação incentivada é aquela em que o doador se utiliza do mecanismo da renúncia fiscal do Governo para redirecionar para uma Causa (Fundo da Criança, por exemplo) ou OSC (Instituição Beneficente).

Como citamos acima, o estudo verificou o valor de 456 bilhões disponíveis no ano de 2014 para o campo social mas somente 13 bilhões foram efetivamente direcionados.

Dessa breve análise do estudo, concluímos que o país possui um grande potencial de captação de recursos para o campo social mas que ainda não foi alcançado, e segundo a própria Força Tarefa, necessita das seguintes engrenagens:
– Ampliação da Oferta do Capital
– Aumento do número de negócios de impacto qualificados e escaláveis
– Promoção de um Macro Ambiente favorável às Finanças Sociais
– Fortalecimento de Organizações Intermediárias