No passado, a FILANTROPIA foi a forma com que as empresas mais escolheram atuar no campo social, realizando ações pontuais de caridade e de apoio a situações de calamidades públicas, como no caso de secas e enchentes.
Com a construção dos Objetivos do Milênio (OM), na década de 90, pela ONU, surgiu o conceito de responsabilidade social das empresas que deveriam ter a consciência de seu papel no desenvolvimento sustentável no planeta.
Desse momento, nasceu o conceito de RESPONSABILIDADE SOCIAL que diz respeito ao papel da empresa em respeitar diretrizes mundiais e nacionais, que se materializaram em políticas públicas, estratégicas e ações que as obrigavam a respeitar determinados itens consolidados nos Objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODM) em setembro de 2000.
À partir daí, surgiram diversas questões importantes que culminaram com vários eventos mundiais onde as empresas demonstravam o interesse de participar cada vez mais das diretrizes a serem observadas por todos os atores sociais.
Decorrente disso, surgiu em 2015 os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) que aumentou de 8 ODM para 17 ODS.
Esses ODS encontram-se vigentes e que impõem aos países signatários a observação de certos procedimentos para que sejam alcançadas as suas metas até o ano de 2030.
Mas, além dessa Responsabilidade Social, imposta pelas diretrizes da ONU, encontramos outra forma de atuação empresarial no campo social: a CIDADANIA EMPRESARIAL.
CIDADANIA EMPRESARIAL é o conjunto de princípios e sistemas de gestão destinados à criação ou preservação de valor para a sociedade.
Nesse caso, a empresa vai além de seu papel social de gerar riquezas e criar vagas no mercado profissional, mas atua de forma voluntária e socialmente responsável promovendo impacto social positivo na comunidade em que está inserida.
A empresa cidadã constrói uma relação com a Comunidade local, por meio de apoio institucional e financeiro aos projetos sociais de Organizações da Sociedade Civil (OSC) de sua região.
Esta ação, além de ser socialmente responsável é uma eficiente ferramenta de marketing social que poderá ser utilizada pela empresa.
Hoje, o marketing social se amplia cada vez mais e promove aos clientes dessas empresas cidadãs a mensagem de que ela promove impacto positivo em sua comunidade.
A empresa cidadã apóia projetos sociais de Organizações da Sociedade Civil de sua comunidade, por meio de análises de viabilidades e estabelecimento de estratégias que possam embasar as ações sociais das Empresas de forma sustentável e com ganho de imagem institucional.
Veja as diferenças entre Responsabilidade Social e Cidadania Empresarial

Além de sua dimensão filantrópica, a empresa cidadã atua em mais 03 dimensões:
– ECONÔMICA (agente de circulação de riqueza)
-LEGAL (atua sob a égide da Lei)
– ÉTICA (preço justo, consumidor respeitado)
Esta é a empresa do futuro que sabe de suas responsabilidades perante a sociedade e principalmente, perante a comunidade em que está inserida.
Os resultados da CIDADANIA EMPRESARIAL compreendem o aumento do valor agregado à imagem da empresa, o desenvolvimento de lideranças e funcionários mais conscientes e socialmente responsáveis, a melhoria do clima organizacional, o reconhecimento e orgulho pela participação em projetos que possam mudar a sociedade, entre outras vantagens.
A prosperidade deve ser compartilhada por meio de intervenções estrategicamente planejadas a fim de que a empresa seja reconhecida como uma empresa efetivamente CIDADÃ.

Se você é empresário e quer saber mais sobre como transformar a sua empresa em uma Empresa Cidadã, mande-nos uma mensagem AQUI